Segundo dia de Aula

Sim! O segundo dia acho que é algumas vezes mais marcante do que o primeiro, o nosso pelo menos foi, ela acordou feliz da vida empolgada para ir pra escolinha, chegamos lá e ela travou, Sim ela TRAVOU! começamos  tudo do 0 porém acho que pior, ele estava com um receio maior de que eu iria deixar ela ali sozinha, fomos na salinha dela, fomos para o parque da escola brincar com os amiguinhos, e não teve jeito toda hora ela me chamava, pedia pra mim ficar com ela, e detalhe tinha que ficar abaixada pra ficar da altura dela, não podia levantar, se eu levantasse ela me abaixava novamente (rsrs), fiquei 1h com ela na escolinha conversando sempre que a mamãe iria deixar ela com as prof’s e iria trabalhar e depois voltava pra pegar ela na escolinha para comermos pizza, mais igual ela fazia carinha de triste, até que eu vi que não ia ter jeito eu teria que ir mesmo ela chorando, então lá foi eu sai com o coração MEGA apertado, e quase chorando junto, ela se grudou em mim de um jeito, fui soltando ela e entregando para a Prof Ana, e sai. Não consegui nem olhar pra traz porque se olhasse não daria conta. Sai pela porta da escola louca para voltar e abraçar ela ber apertadinho. É realmente são sensações únicas, que TODAS nós passamos, por mais que sabemos que é bom pra eles estarem na escolinha, ficamos com o coração apertado nesses períodos de adaptação, dói ver aquela carinha de triste com nossa saída, dói ver eles empolgados com nossa presença ali vendo eles e saber que quando agente der tchau vão chorar, ou ficar triste, afinal é um mundo completamente diferente pra eles. Fiquei a manhã toda agoniada pois queria saber como ela estava, ver ela, então falei com a Diretora pelo whatsapp, e então ela super atenciosa me mandou 2 fotinhos dela na hora do lanchinho com uma carinha bem melhor, mais sabem como é mãe né! rsrs só vou sossegar a hora que eu ver ela realmente.
Confesso que fiquei agoniada o dia todo, até ver ela rsrs. Quando cheguei na escola lá estava ela, já havia feito até uma amigam SIM! uma amiga, as duas se grudaram e iam de um lado para o outro juntas, fiquei uns 5min no meio do pátio da escola até então finalmente ela me ver, veio me deu um beijo e já saiu para brincar com a amiga, andaram de mãos dadas, contaram histórias, uma ajudou a outra, foram no castelo, no escorrega, tomaram água, faziam tudo juntas, e na hora de ir embora se abraçaram lindas. Ágatha foi o caminho todo falando de sua nova amiga, falou das brincadeiras, falou da hora do lanche, do almoço, era nítida sua felicidade em ter passado o dia com os amiguinhos.
O segundo dia foi mais difícil a chegada mais o dia já foi mais produtivo rsrs, já fez até uma nova amiga.
Continue Reading

Primeiro dia de Aula

 

O que falar do primeiro dia de aula, pra nós aqui em casa foi o dia mais esperado, a Ágatha sempre ficou em casa, mas sempre pediu para ir para a escola, inclusive diversas vezes ela colocava a mochilinha nas costas ou pegava uma bolsa pela casa e saia dizendo que estava indo para a escola. Hoje está com 2 anos e esse foi seu primeiro contato com a escolinha, acordou meia ressabiada e animada ao mesmo tempo, a mamãe aqui estava empolgada e preocupada também com essa adaptação (rsrs). – Quando me perguntaram como eu achava que seria, falei tranquilamente que eu não tinha problemas com isso, mais retiro o que eu disse, a sensação é semelhante em todos nós, papais e mamães (rsrs), o friozinho na barriga da igual – Mais então! Levantamos nos arrumamos e ela já foi se soltando, pegou a mochila e saiu mega empolgada pra escola, chegamos lá entrou quietinha e ficou analisando tudo, foi pegando um brinquedo aqui, outro ali, os coleguinhas foram chegando, e ela foi analisando todo (rsrs), pegou outro brinquedo aqui e ali, perguntei se eu podia ir trabalhar e ala “Não! Mamãe, não!” “Vem brincar”, brinquei mais um pouco com ela, andamos pela escola, e já fui conversando explicando que ela ficaria ali com as professoras e  com os coleguinha, ficou ressabiada e logo voltou a se soltar, dei mais um tempinho pra ela, e comecei a fazer umas cosquinhas, brincamos e conversei novamente com ela junto com a Prof e uma coleguinha, então ela me olhou e me deu um beijo de batom, dei vários beijinhos de batom (hehe) e ela me deu vários também e me deu um abracinho e então deu tchau, ficou brincando com a amiguinha. Eu? aah, eu como toda mãe fui saindo da escola com aquela postura de que está tudo ÓTIMO, mas na verdade estava com o coração apertadinho, realmente acho que quem sofre mais somos nós, ou ambas as partes de igual para igual. Achei que pra mim seria super tranquilo pelo fato de que ela dorme as vezes na casa do pai, avó, tia, mais não, escola é escola! A sensação é completamente diferente, é algo que não tem como explicar, mesmo sabendo que ela será bem cuidada, é uma preocupação diferente, acho que não é nem algo diretamente com a escola, e nem relacionado ao medo da criança não ser bem tratada, acho que é mais uma preocupação com ela mesmo, preocupação de como ela vai se sentir, se vai gostar, se vai se divertir, essas coisas que no fundo sabemos que sim, principalmente se for uma criança que está sempre em contato com crianças diferentes – Que é o caso da Ágatha – Não tenho dúvidas que ela está bem e que vai voltar pra casa cheia de histórias toda empolgada. Agora fica a ansiedade de chegar o final do dia para pegar ela na escola, ver como ela está e ouvir as histórias.
Quando chego na escola para irmos pra casa, lá estava ela, brincando lindamente na areia da escola, próxima de seus novos coleguinhas, observando cada coisa que eles faziam, quando me viu? Aah não preciso nem falar na felicidade dela né, e mais, ficou toda contente e saiu correndo me chamando para brincar com ela, ver ela escorregando no escorregador, subindo no castelo, a felicidade em seu olhar era nítida. Convidei ela pra ir pra casa e quem disse que queria ir, não queria mais sair dali, foi 7x no escorregador até convence-lá de ir pra casa, e que amanhã ela poderá brincar novamente.
Bom esse foi nossos primeiros momentos sobre o primeiro dia de aula.
Continue Reading