Desfralde Diurno – Como foi nosso processo

Será que já está na hora de iniciar o desfralde da minha filha? Como saber o momento certo para iniciar esse processo, que é tão importante na vida desses baixinhos? Qual a idade correta? Sera que ela (e) está preparada(o)? então, vou te dizer que não tem um padrão onde todas as crianças de 2 anos ou 2 anos e meio estão prontas para entrar nesse processo. Na verdade vai muito do organismo de cada uma, mais normalmente esse período gira entre os 2 e os 3 anos de idade. Mas lembre-se que você como mamãe e papai deve observar aos sinais de seus filhos.

Observe os sinais:

  • A criança já aprendeu a andar ?
  • Tem paciência para ficar sentada ?
  • Faz bastante xixi de cada vez ?
  • A fralda fica “seca” por, pelo menos, três ou quatro horas, ou seja, consegue segurar o xixi ?
  • Não gosta de ficar molhada (de xixi) ?
  • Presta atenção e entende o que os adultos dizem ?
  • Sabe o lugar dos objetos e começa a guardá-los corretamente ?
  • Se interessa por ver os outros indo ao banheiro ?
  • Faz xixi e cocô em horários previsíveis e tem mais consciência do próprio corpo ?

É importante observar essas sinais, para que o processo seja o mais tranquilo possível e não haja nenhum trauma futuro para os baixinhos.

Como foi o nosso processo!

Quando a Ágatha estava com 2 anos ela já era bem curiosa em relação as coisas do banheiro, e ela também já tinha seu peniquinho, ela sempre queria ir junto ao banheiro e sempre se sentava no penico dela imitava tudo. Daí em diante ela começou a falar quando queria fazer xixi e cocô, claro que algumas vezes ela fazia e esquecia de falar, então começamos a observar os demais sinais e todos já eram bem presentes nela, começamos a explicar pra ela que sempre que ela quisesse fazer necessidades (xixi e/ou cocô) ela deveria pedir, e a grande maioria das vezes ela pedia.

Amanda mais em que momento você começou a fazer processo? você não trabalha? foi só aos finais de semana? Bom então, quando comecei, como ela ficava durante o dia da semana na casa do pai dela eu faza esse processo aos finais de semana, porém depois de uns 2 meses voltei a morar com minha mãe, o que ajudou muito nesse processo, pois ela deu sequencia com a Ágatha, e segundo os relatos dela foi super tranquilo, de 5 x que ela fazia necessidades 4 delas eram no peniquinho. Hoje a Ágatha está com 2 anos e 6 meses e ela fica o dia todo sem fralda, o sono da tarde não colocamos fralda nela, e durante a noite quase todas elas a fralda está sequinha ao acordar. Porém ainda não iniciamos o processo de desfralde noturno, mais já estamos cogitando essa possibilidade, estamos iniciando uma rotina para diminuir os líquidos antes de dormir, e levando ela para fazer xixi antes de deitar na cama. Confesso pra vocês que umas 3 noites nesse ultimo mês ela já dormiu sem fralda e não fez xixi na cama em nenhuma das 3 vezes.

Só é bom cuidar na forma que você fala com a criança, porque claro que algumas vezes (bem raras) a Ágatha acaba fazendo na calça, e já observei que quando isso acontece ela meio que fica decepcionada com ela mesma, então sempre que isso acontece eu explico pra ela que isso faz parte, que ela não precisa ficar triste e que a mamãe não vai brigar com ela, explico apenas pra ela ficar atenta na próxima vez que quiser usar o banheiro, pra ela largar as coisinhas onde estão e ir pro banheiro e me chamar. Sempre que ela faz certinho procuro comemorar junto com ela, e isso a incentiva cada vez mais.

Bom esse foi o nosso processo de desfralde diurno, o noturno ainda vamos iniciar, mais assim que começarmos o novo processo conto pra vocês como está sendo, espero ter ajudado vocês de alguma maneira.

Continue Reading

O tempo passa mais rápido do que imaginamos

IMG_0415

No dia 24 de Agosto de 2014 uma nova faze se iniciou na minha vida, pois foi o dia em que finalmente conheci minha linda princesinha Ágatha, que nasceu com 3.115 Kg e com 49.5 cm virginiana, a partir daquele momento comecei a pensar diferente e a agir diferente, comecei a agir como mãe e não como uma futura mãe, é incrível como mudamos os nossos pensamentos imediatamente, começamos a pensar primeiro em nossos filhos, em como criá-los, começamos a pensar no futuro, em darmos uma boa educação, boas roupas, uma boa moradia, enfim.

Olhamos para eles por horas, ficamos namorando suas curvinhas, suas mãos suaves, seus rostinhos delicados, quando bate aquela cólica com aquele choro super desesperado, seu coração se parte você fica sem saber o que fazer e muitas vezes acaba se desesperando também. Pois é ser mãe e pai é um aprendizado constante, os dias vão passando e você vai conhecendo cada vez mais seus filhos, os dias se passam rápido de mais e quando você vê já se passaram uma semana, um mês, um ano, e por ai vai. Nas primeiras semanas é quando começamos a nos entender melhor com a nova realidade começamos a aprender melhor a trocar a fralda, a dar banho, colocar para arrotar, e já vamos conhecendo até algumas manhas, os dias passa e você começa a observar como os eles passam rápido de mais e como as crianças crescem logo, pois quando percebe já completou um mês que seu filho nasceu, ele já te olho bem nos olhos, já acompanha uma luz, um som, já presta atenção nas cores da televisão, já da risadas ao ouvir sua voz, e quando você ouve o primeiro “agu” a primeira risada com sonzinho ah ai seu coração dispara e você vê como realmente passa muito rápido. Depois que você se conta de que eles crescem rápido e vê o quando eles são espertos você pega aquele tip-top que você adora e acha que eles ainda entram e quando vê, na verdade o tip-top já é pequeno demais pra eles, é ai que você senta e fica horas e horas observando cada movimento de seu filho ou sua filha e lembra que se você não aproveitar o máximo você irá perder os melhores momentos do crescimento deles.

Continue Reading

O Nascimento

10711074_730663000303199_6997191903254874764_n

Era dia 24 de Agosto de 2014 um domingo de inverno com um lindo céu azul e um lindo sol brilhando lá no alto, uma barriga super pesada, de 40 semanas e 5 dias de gestação, era mais ou menos umas 10hrs da manhã quando me despertei, como estava cansada por não ter dormido tão bem a noite, resolvi permanecer na cama mais um pouco, deu 11hrs da manhã enquanto ainda estava na cama quando comecei a sentir algumas leves contrações, não dei muita bola pois achei que logo já iriam passar,porém os minutos foram passando e as contrações aumentando, elas estavam dando de 13min em 13min leves, más logo foram ficando mais longas e mais fortes. Almoçei por volta das 14hrs e após fui tomar um banho para me deitar e descansar já que as  contrações não estavam passando. Tomei banho e depois me deitei por mais ou menos uma hora e então as contrações passaram de 13min. para 7min e dentro de uma hora deram algumas contrações de 3min e depois retornaram para 7min. eu e o Filipe tínhamos algumas coisas para fazer então ao invés de ficarmos em casa chamei ele para irmos fazer essas voltas. As 17hrs saímos de casa e fomos até o mercado Santo Antonio em Sambaqui comprar algumas coisas, então consegui finalmente falar com minha médica Dr, Juliana Zanatta, expliquei pra ela que eu estava sentindo contrações e que elas começaram as 11hs da manhã com 13min depois passou para 7min e depois para 3min, porém naquele momento as contrações estavam voltando para intervalos de 7min, então ela me explicou que as contrações deveria ficar regularizadas ai sim eu deveria ir até a maternidade ou se eu estivesse sentindo muita dor eu deveria ir até a maternidade, sendo assim ela me aconselhou a ficar em casa e fazer algumas caminhadas tranquilas, pois as caminhadas poderiam ajudar na dilatação.

Chegamos por volta das 17:40 na casa da mãe do Filipe, levamos alguns pães fresquinhos para tomarmos café com ela e assim aguardar para ver como ficariam as contrações. Porém chegamos lá e as contrações voltaram para intervalos de 7min e aos poucos foram ficando mais fortes e mais longas. Comi um pão com um copo de toddy, e fui rápido para o sofá para me deitar pois estava começando  doer muito ficamos nós três anotando e cronometrando as contrações, foi então que resolvemos ir para a maternidade, ao sair da porta de casa até chegar ao carro as contrações passaram para 3min e dai em diante ficou entre intervalos de 3min  a 2min e cada vez mais fortes e mais longas.

As 20hs chegamos no Ilha Hospital e Maternidade, fui atendida pelo Dr, Cláudio que me internou naquele momento com 5 dedos de dilatação, me encaminhou para a sala de parto. meu desejo era fazer meu parto na banheira, sendo assim entramos na banheira e ficamos ali durante todo o trabalho de parto, as dores foram aumentando até que não fui mais aguentando, qualquer mexidinha doía mais e mais, as horas foram passando e as dores foram ficando sem intervalos e assim não aguentei mais em ficar na banheira e fui par a cama, assim que me deitei na cama Dr. Cláudio e mais duas enfermeiras chegaram para me examinar, e foi ai que entramos em trabalho de parto, as dores eram muito intensas que por alguns momentos pensei que não iria conseguir ter meu parto normal, foi ai que pensei apenas em conhecer o rostinho da minha princesa que tirei forcas do além para ajuda-la a nascer, até porque naquele momento eu havia ouvido o medico chamar a pediatra e ela informar a ele que minha princesinha tinha penas mais 5min para nascer, caso eu não conseguisse eles teriam que fazer uma cesariana, e então neste instante consegui ajudar minha princesa e exatamente as 23:05hs do dia 24 de Agosto de 2014 minha Ágatha nasceu com 49.5 cm e com 3.115 kg, foi uma emoção única senti lá em meu colo pela primeira vez, naquele momento todas as dores que eu sentia foram anestesiadas com o calor de sua pele e com o seu olhar pra mim, este é um dos momentos que jamais esquecerei, pois naquele momento eu estava reunida com as duas mulheres mais importantes na minha vida, pois minha mãe estava ali ao meu lado me dando forcas e me apoiando neste momento especial da minha vida.

Este é meu relato do nascimento de minha Princesa Ágatha.

Continue Reading

Inspiração para o Berço do bebe

As semanas vão passando e a cada dia sua imaginação vai ficando inteiramente voltada para a chegada de um novo anjo. Com essa chegada muitos são os detalhes para pensar e arrumar, roupinhas, guarda-roupa, cômoda, quartinho, e o centro das atenções o bercinho, Os modelos são muitos e as cores então nem se fale, decidir entre um bercinho comum branquinho ou um colorido, berço redondo ou o tradicional, de madeira ou de vime. Os modelos são muitos basta se apaixonar por um deles e o orçamento caber no bolso, abaixo coloquei algumas inspirações para berços.

A Ágatha já tem o dela ganhamos o bercinho porém iremos fazer algumas modificações, em breve colocarei o antes e o depois do bercinho dela.

ImagemImagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Continue Reading