Se alimentando bem morando sozinho

Sim! Quem foi que disse que você não pode se alimentar bem quando se mora sozinho? Não só pode como deve, mas não digo isso por questões de estética e sim por questões de saúde, claro que temos alguns “empecilhos” a preguiça, não saber cozinhar, “não tenho tempo”, e por ai vai, temos uma lista imensa de desculpas, mais mesmo pra quem já tentou e não adianta que não se dá bem com a cozinha temos as opções de empresas, que fazem pacotes para entregar em sua casa uma alimentação saudável e de qualidade, inclusive a cada dia que passa esse mercado cresce cada vez mais. Mas pra você que nunca tentou, ou sabe mais tem uma preguicinha na hora de executar, minha dica é! Jogue a preguiça de lado, arregace as mangas e mãos na massa, vou te dar algumas dicas que eu costumava usar quando morava sozinha.

Defina se você vai fazer comprar para o mês todo ou se vai 1 x por semana no mercado.

Defina o cardápio do mês ou da semana, almoço, janta, lanche.

Chegou com as compras em casa, então nada de guardar tudo do jeito que veio, principalmente as carnes, separe todas em porções para cada refeição.

Procure sempre comprar frutas e verduras também, e quando comprar tente no máximo no dia seguindo cortar todos os temperinhos verdes e congelar, lavar todas as folhas verdes, secar e guardar em um pote fechado na geladeira, pois assim irão durar por mais tempo.

Quando cozinhar procure fazer sempre o equivalente a duas ou três refeições assim você pode jantar e almoçar, ou garantir duas jantas seguidas e a terceira porção pode congelar para a próxima vez.

Os legumes você pode dar uma pré cozida e depois congelar todos em saquinhos.

Para agilizar em meio a tanta correria que temos durante a semana, você pode se organizar e pegar um final de semana e fazer algumas comidinhas rápidas pra congelar, ou pegar o find para preparar porções maiores de comidas que levam mais tempo, como por exemplo, lasanha congelada em porções individuais, torta salgada, escondidinho, feijão.

Se preferir congele algumas frutas ou polpa delas para fazer um suco na hora da refeição, eu costumava congelas abacaxi, morangos, hortelã, tudo em porções de 1 copo, e quando queria um suquinho, jogava tudo dentro do liquidificados congelado mesmo e acrescentava água e em menos de 5 min o suco estava pronto.

Muito importante você tem potinhos com os tamanhos adequados para suas refeições, vai facilitar muito sua vida.

Crie o habito do “sujou! limpo!” SIM! morando sozinho ou não essa regra é crucial pra todo mundo, vai facilitar muito a tua vida.

E claro pra quem não gosta de cozinhas, ou quer intercalar entre cozinhas as vezes e comer bem sempre, você também pode fazer um desses pacotes de refeições. Tem muitas empresas que fecham pacotes almoço e jantar, ou só almoço, ou só jantar, e assim vai, e você pode escolher uma série de opções.

Gente a ideia aqui não é vocês pararem de comer hamburguers, pizzas, fastfood, não é apenas uma forma de ajudar vocês a se organizarem e pensar um pouquinho mais na saúde de vocês, e assim amenizar um pouco as “besteiras”.

Bom por hoje é só, espero que gostem das dicas. Comente contando como você faz para comer melhor, ter uma alimentação saudável.

 

Continue Reading

Introdução de alimentos – Como foi nossa adaptação

Não sofremos muito aqui em casa nesse processo, aos 5 meses a Ágatha estava tomando leite materno junto com o NAN H.A, pois eu já havia retornado ao trabalho quando ela estava completando 4 meses, e na metade do processo comecei a ter dificuldades para retirar o leite, sendo assim a pediatra incluiu o NAN para dar um suporte para os dias que não tivesse tanto leite materno. Com mais ou menos 5 meses e meio comecei o processo de introdução de novos alimentos, comecei primeiro com a banana e o mamão, mais confesso que não lembrei de dar um prazo de 4 dias para cada fruta, no sábado dei a Bananinha amassadinha e no domingo dei a papinha de mamão, permaneci nessas 2 frutinhas por 1 semana mais ou menos, intercalando em banana, mamão, banana com mamão, e dai em diante inserindo aos poucos outras frutinhas como maçã, manda, etc., tudo em porções pequenas uma média mais ou menos de 25 g. Mais que com a Ágatha não poderia ser diferente, todas as crianças tem aquele momento que não quer mais comer tal alimento ou faz aquela famosa ânsia de vômito, nós também passamos por isso, durante mais ou menos 1 mês ela fez ânsia com a banana, primeiro ela amou e depois do nada começou a fazer ânsia.

Aos 6 meses iniciei as papinhas salgadinhas, SEM SAL, durante todo o primeiro ano dela eu não cloquei sal quando fazia, e sempre comunicava para as pessoas que ficavam com ela, que eu não usava nada de sal apenas Tomilho (Quando fomos na pediatra nesse período ela me passou algumas recomendações e falou que eu não deveria usar sal nessa fase e caso quisesse usar algum tipo de tempero o mais indicado era o Tomilho, pois ele deixaria a comidinha dela com um saborzinho melhor), iniciamos então com papinhas de batata (comum), abobora, beterraba, batata salsa e por ai vai. De inicio não dei carne pra ela, mas para começar a inserir esse gostinho de carne eu cozinhava a carne ou frango com tomilho e pegava apenas o cadinho e misturava no purê, assim por diante. Foi super tranquilo ela começou logo de primeira comendo tudo que agente oferecia, claro que aceitava alguns alimentos melhores que os outros.

Com 9 meses eu já não estava mais trabalhando, então eu tinha mais tempo para me dedicar pra ela, eu colocava ela bem sentadinha e deixava ela comer mais livre, tratava dela mais também dava uma colherzinha pra ela já ir se acostumando,  e foi muito boa essa fase (claro que tem que ter um pouquinho mais de tempo e paciência pois no final vai ficar tudo sujo. rsrs) Foi nessa fase que nasceu o amor dela pelo brócolis, poi eu dava uma “arvorizinha verde” (chamamos assim até hoje) pra ele segurar com suas mãozinhas e comer.

A partir de 1 ano em diante não preciso nem dizer muito né, nesse período a Ágatha já comia de tudo um pouco, e já comia tudo em pedacinhos maiores, porém nada muito exagerado, mas sempre acompanhada por um adulto. Como eu já havia dado a liberdade dela comer sozinha, desde os 9 meses, não preciso nem falar, que quando eu estava com mais pressa, era um pouquinho difícil de ter controle sobre quando ela realmente podia comer sozinha ou não. Mais não me arrependo não, sempre achei legal a ideia das crianças começarem a ter independência.

Hoje não tenho o que reclamar a Ágatha já está com 2 anos e come de tudo, sim TUDO, ela ama bolos (igual a mamãe), mais você pode oferecer uma fruta que ela vai comer, pode oferecer uma verdura, que ela também vai comer. Confesso que isso me tranquiliza muito, pois a família é bem grande e cada um dá uma coisa diferente pra ela comer, alimentos indicados para a idade dela e alguns nada indicados para sua idade (lembrando que não é nenhum alimento mega proibido, mas não são tão indicados nessa idade), e sempre fiquei muito preocupada com isso, no incio achei que ela não fosse comer os alimentos mais saudáveis por conta das “besteirinhas” mais graças a Deus nada mudou, ela continua comendo e muito bem.

 

Algumas dicas importantes:

  • (4 – 6 meses): Regra dos 4 dias, espere 4 dias para oferecer outra variante. Porções do tamanho de um cubo de gelo (25 g). Faça purês e papinhas de maneira que fiquei bem molinhas.
  • (6 – 9 meses): Nessa fase os alimentos não precisam ser bem amassadinhos, procure manter a mesma quantidade de 25 g cada porção. O leite materno ainda continua sendo o liquido principal, você pode oferecer sucos porém nada de industrializados procure oferecer somente sucos naturais sem açúcar (não mais que 1/4 de xícara), sirva-os em copinhos adequados para a idade, nada de mamadeiras, pois através dela os líquidos ficam mais tempo em contato com os dentes, o que pode causar cáries. Comesse com as carnes mais leves, frangos e peixes, depois sim ofereça carne bovina, salmão, cordeiro, nesse estágio você já pode acrescentar derivados do leite, como iogurte, cream cheese e queijo pasteurizado. Lembrando que devem ser integrais pois as crianças com menos de 2 anos precisam de 40-50% de gordura em sua dieta. Quando o bebe estiver com 6 meses ou mais, é hora de você começar a pensar no desmame, e oferecer alimentos em pedaços para que ele possa comer sozinho. Lembrando também que vai depender da preferencia dos pais, com a Ágatha eu preferir dessa maneira e achei que foi super tranquila e ela adorou, só cuide apenas para não dar pedaços de frutas muito escorregadias, isso pode deixar o bebe mais agoniado e frusta-lo, você pode bater no liquidificador alguns cereais matinais a base de aveia ou flocos de aveia até ficar uma farinha bem fininha, assim você pode empanar pedacinhos de mangas e dar pro bebe.
  • (9 – 12 meses): Nessa fase os bebes já começam a ficar mais independentes, segurando garfos e colheres se alimentando sozinho, os dentinhos de leite já estão aparecendo facilitando na hora de se alimentar. Agora você já deve inserir diferentes texturas e cores, sem precisar que você esmague os alimentos. Lembrando que ainda sim você tem que tomar muito cuidado com o tamanho dos alimentos, eles devem ser picados em um tamanho não muito grande mais também não muito pequeno.
  • A partir de um ano: Nessa fase você pode levar a criança com você no supermercado e deixar que ela escolha alguns alimentos, como frutas e legumes, quanto mais cedo a criança conhecer novos sabores, menos exigentes ela sera no futuro. Os sucos nessa fase ainda devem ser de preferencia naturais não passando de 50 – 100 ml por dia, lembrando que o principal liquido ainda sim é o leite (nessa fase a criança já pode ingerir leite de vaca).

 

E com vocês como foi essa fase? E você que ainda não chegou ou está iniciando esse momento de introdução de novos alimentos, quais são as sua dúvidas? Compartilhe com agente.

Continue Reading

5 Passos para das mais durabilidade para seus pincéis

 

  • Como lavar?
    Esse é um dos principais passos para dar mais durabilidade para seus pincéis.
    – Mantenha o pincel sempre em pé, tomando cuidado para não molhar as cerdas na parte onde não secam. (é muito importante cuidar desse detalhe pois pode mofar e/ou também começar a descolar as cerdas do pincel)
    – Abra bem de leve a torneira, não precisa de muita força na água.
    – Com um shampoo neutro (costumo usar o shampoo johnsons e johnsons) aplico a quantidade de uma “pérola” na palma das mãos e com o pincel já úmido faço movimentos bem de leve, vai e vem intercalando com movimentos circulares, enxague e repita o processo a água sair bem limpinha.
    1.1 Como Lavar pincel de base liquida.
    Com os pincéis de base eu costumo deixa-los de molho na água morna com bastante shampoo neutro, por alguns minutinhos. (a água vai começar a ficar bem escurinha com a cor da base).
    1.2 Coloque uma “pérola” de shampoo na palma da mão e faça movimentos bem leves de vai e vem com o pincel, enxague e repita até a água sair bem limpinha. (de preferencia que a água seja morna, pois o pincel de base liquida contém muita gordura e na água fria não fica tão limpo)
  • Secar!
    – Importante lembre-se de sempre dar uma espremidinha de leve no pincel, deixando assim todas as cerdas grudadinhas, pois assim quando o mesmo secar, vai ficar com as cerdas certinhas.
    – Pegue uma toalha escura de preferencia, coloque os pinceis deitados com as cerdas para baixo e deixe-os secar naturalmente.
    – Recomendo lavar anoite e deixar secando até amanhecer, assim garante que eles fiquem bem sequinhos.
  • Produtos corretos
    – Apenas use Shampoo neutro ou sem sal, um toque de condicionador nos pincéis de cerdas naturais é uma boa dica, pois vai deixa-los com um cheirinho gostoso e bem macios.
  • Quando devo lavar novamente.
    – Tudo depende do quanto você utiliza seus pincéis, você pode lava-los de 15 em 15 dias ou se preferir de 7 em 7 dias, tudo depende de você.
  • Onde guardar e levar.
    – É importante que eles tenham um lugar só deles, quando for levar para algum lugar procure leva-los em uma case, a grande maioria dos pincéis já vem com uma quando compramos. Em casa você pode deixa-los em um posta pincel, caneca, de modo que fique até mais práticos na hora de utiliza-los.
Bom espero ter ajudado vocês.
Continue Reading

8 Dicas para viajar em família

 

Viajar é sempre muito bom, mas requer uma boa pesquisa de valores, e organização na contratação dos serviços, ainda mais quando viajamos com mais pessoas, requer o dobro de cuidado e atenção nos orçamentos e definições de locais, transporte, entre outros, sendo assim  resolvi compartilhar com vocês algumas dicas de como me organizo para uma viagem como essa.

  1. Definam uma pessoa para fazer o orçamento de Hotel e Transporte
          –     É importante que essa responsabilidade fique com apenas uma pessoa, pois assim não confundi a cabeça de ninguém e não correm o risco de duas pessoas negociarem com os mesmos fornecedores de serviço.
  1. Confirmar local onde vão.
     – Adultos
     – Crianças
  1. Definir meio de transporte
     – Ônibus
     – Carro
     – Avião
  1. Procurar os melhor hotel em questão de localização
     – Caso estejam indo passar férias, procurar um hotel que seja ideal para todos do grupo, espaço infantil, o que está incluso no pacote, se fica bem localizado;
     – Caso seja uma viagem curta por exemplo, uma formatura, casamento, aniversário, procure se informar com os donos da festa onde todos iram se arrumas, local da festa, igreja, e já perguntem se o mesmo poderia indicar os hotéis mais perto do local da festa, salão de beleza (caso alguém vá se arrumar em salão). Nessas situação lembre-se que vocês não vão ficar muito tempo no hotel então não precisa ser nada muito luxuoso.
  1. Fazer o levantamento de quanto iram gastar, transporte
     – No site do Sem Parar você consegue ter um aproximado de quanto vai gastar em questão de combustível e pedágios (lembrando que para viagens longas o ideal é ir no máximo 4 pessoas em cada carro);
     – Se optaram por ônibus, faça o levantamento de valores e defina com o grupo se as crianças iram pagar ou não. Lembre-se se confirmar com as empresas o que está incluso no valor do transporte, e ver a questão da diária do motorista, muitas empresas deixam essa questão por conta do contratante;
     – Se for de avião, compre com antecedência, (lembrando financeiramente essa é sempre a opção mais cara, porém ganha em relação a tempo, talvez seja ideal somente para destinos muito longe ou para aqueles que não vão ter muito tempo);
  1. Definir hotel e transporte
     – Feito o levantamento de orçamentos, é hora de definir, passar os valores das melhores opções para o grupo e passar o valor para todos decidirem, importante definir um prazo pois principalmente os hotéis costumam separar os quartos próximos um do outro, até para não atrapalhar os demais hospedes.
     – Confirmar se tem que pagar algum valor para reserva de hotel, ônibus. (a maioria pede 50% do valor para reserva)
     – Ver as formas de pagamento
  1. Fazer a reserva dos serviços que iram precisar (hotel, ônibus, translado, etc)
  1. Arrecadar o valor de todos com antecedência para não ter nenhum imprevisto no dia da viagem.
Agora é só curtir e aproveitar a viagem com a família, minha dica é, quando for um grupo grande aproveitem para ir de ônibus assim todos iram poder descansar no caminho de ida e volta, e a família pode aproveitar para rir, brincar e se curtir o caminho todo.
Essas são as dicas que dou para quem vai viajar em família. Se realmente funciona, pra mim está funcionando, estou organizando para uma viagem em família onde vamos a um casamento e estamos nos organizando dessa maneira, como somente eu fiquei de levantar valores, consegui negociar os preços com hotéis e empresas de ônibus, fica muito mais fácil essa negociação.
Continue Reading